HISTÓRIA SOCIAL DA PSICOLOGIA

Autor(es) Francisco Teixeira Portugal. ISBN 9788581280615
R$ 36.80

Acima de 10 livros, desconto de 10%.

Comprar
10 ou mais
  • Sobre o Livro
  • Informações adicionais
  • Sumário
  • Autores

Elaborado com o objetivo de ser uma introdução aos estudos de História da Psicologia, este livro faz mais do que fornecer um “mapa” de orientação nesse campo. Em linguagem simples, questões, autores e obras referenciais são problematizados, abrindo uma trilha acessível em meio ao emaranhado de teorias de diferentes épocas e geografias. Nesse sentido, cumpre seu papel de despertar o interesse e facilitar os percursos de aprofundamento das pesquisas. Mas é no exercício da crítica às narrativas tradicionais e seus modos viciosos de escrita da história que esta publicação se supera e singulariza. Firmemente embasados na consciência de pertencimento histórico e do conhecimento “científico” como construto, os autores nos contemplam com uma visão da Psicologia e uma ética profissional que, sem perder o rigor, não deixa de afirmar seu comprometimento com as questões sociais e políticas da atualidade. A todos os interessados em adentrar o campo de estudos da Psicologia e sua História, podemos apresentar este livro como um guia, prático e experiente nas questões teóricas, que certamente irá preveni-lo de cair nas minas e armadilhas espalhadas pelo caminho. Começando pela problematização dos modos de fazer História e, mais especificamente, a História da Psicologia Social, os autores nos levam à compreensão de como as narrativas são construídas sob as injunções ideológicas e pragmáticas do contexto cultural em que surgem. Distante da validade universal das prerrogativas das disciplinas – oitocentistas – ditas científicas, este posicionamento escancara o caráter parcial e comprometido de todo conhecimento produzido. Alguns dos principais perigos que ameaçam enfraquecer o pensamento e as práticas psicológicas são as concepções positivistas e fundamentalistas que, ao se infiltrarem na visão de mundo, contaminam as narrativas com essencialismos e outras “verdades” reducionistas e aprisionadoras. Utilizando-se das metodologias da Escola dos Annales e da genealogia foucaultiana, este livro age como antídoto às essencializações e busca entender como algumas das práticas e teorias da Psicologia foram coniventes com os sistemas de controle da sociedade disciplinar – com as concepções individualistas de sujeito para melhor submissão ao estado e ao sistema capitalista – e com a noção de superioridade étnica que está na base do racismo… Abordar a psicologia historicamente requer necessariamente fazer uma análise desses e outros problemas, reconhecendo também a inevitabilidade do caráter político da atividade dos psicólogos. Em tempos sombrios que preconizam a apolitização da educação e outras falácias do gênero, encontramos, já na abertura do livro, uma chave para a possibilidade de ser e fazer a diferença: “Um livro de História sempre tem também sua própria história”. Através dela, começamos a vislumbrar o comprometimento dos autores com as questões aqui discutidas e sua determinação autocrítica. Propondo-nos adotar uma postura tão mais ética quanto mais comprometida com valores e princípios, assim os autores nos levam a reconhecer a vocação intrinsecamente política das construções teóricas do pensamento e nos revelam o potencial de intervenção na sociedade que a Psicologia possui, tanto por meio da prática clínica como da produção de pesquisa histórica. Como professores-pesquisadores atuantes em importantes instituições acadêmicas do Brasil, os organizadores e autores dessa publicação têm em comum o interesse em questões sociais e a proposição de uma Psicologia promotora de saúde que nos auxilie nos processos de libertação de todas as formas de opressão.

Edição 1º edição
Páginas 128
Ano de publicação 2018
Acabamento Brochura
Peso 0.179kg Dimensões 2.4 × 14 × 21 cm

Clique aqui para baixar o Sumário deste livro.

Clique aqui para baixar o Prefácio deste livro.

Produtos relacionados